Serenatas, pandeiretas e estandartes: o espírito académico das tunas no XII Barca Celi

A cidade de Barcelos foi, durante o fim-de-semana passado, 3 e 4 de novembro, a capital das Tunas Académicas. Tunadão 1998 (Tuna do Instituto Politécnico de Viseu), Azeituna (Universidade do Minho), Tuna TS (Tuna de Tecnologias da Saúde do Porto) e a SCALABITUNA (Tuna do Instituto Politécnico de Santarém) e a Tuna Feminina do IPCA (convidada extra concurso) foram as tunas responsáveis pela animação da XII Barca Celi.

No final da festa a Azeituna foi distinguida com quatro prémios: Serenata, melhor solista, APC melhor instrumental e 2º melhor tuna. A Tuna TS mereceu o prémio para a melhor pandeireta e Tuna mais Tuna. A Scalabituna venceu na categoria melhor porta-estandarte e a Tunadão 1998 para além de ter sido distinguida com o prémio de melhor tema original levou também para o Politécnico de Viseu o galardão de melhor Tuna.

A organização foi da responsabilidade da Tuna Académica do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (TAIPCA) que propôs para a sexta-feira uma “noite de serenatas” no Teatro Gil Vicente, em Barcelos. No sábado, o palco do festival passou para o Auditório São Bento Menni. O espetáculo também teve transmissão no YouTube.

Deixar um comentário