Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Largo do Beco

O mundo num beco. A cultura num blogue.

Largo do Beco

O mundo num beco. A cultura num blogue.

09.05.18

#7DiasComOsMedia: Jornalista: tu sai p'ra Rua!


helena margarida

Flickr RTP (CC BY-NC-ND 2.0)

 

Tempo que perdes sem decidir;
Tempo que gastas sem arriscar;
Espaço que te foge das mãos...
As coisas que deixas passar...

- Xutos & Pontapés

Um verdadeiro jornalista, seja nacional ou local/regional, tem que estar sempre bem informado sobre tudo o que se passa à sua volta. Tem de andar de ouvidos e olhos bem abertos, ter uma boa agenda de contactos e um bom relacionamento com as fontes.

Um verdadeiro jornalista, seja nacional ou local/regional, deve criar rotinas diárias quando chega à redação (mesmo que esta seja em casa) como: fazer a ronda pelas forças de segurança (PSP, GNR) e proteção civil (bombeiros, CDOS). É este contacto que o irá colocar a par das ocorrências que podem dar notícia. (acidentes, incêndios, furtos e roubos, etc…)

Quem passou pelos bancos da faculdade sabe perfeitamente que estas são as “regras básicas” para conseguir uma ou a “história”. Depois, a credibilidade, independência e isenção garantem-se quando nos remetemos apenas aos factos, abstendo-nos de opinião e de adjetivação.

Um verdadeiro jornalista, seja nacional ou local/regional, deve andar na rua, dar-se a conhecer, falar com toda a gente, pois é uma forma de ter mais acesso a informação. Um jornalista fechado numa redação nunca terá uma visão do mundo real, não sente o pulsar da população para quem escreve.

Um verdadeiro jornalista, seja nacional ou local/regional, deve ir a todo o lado, responder a todas as solicitações e dar o mesmo espaço a todos.

Por isso, jornalista nacional ou local/regional, deixa de gastar cadeiras na redação. Deixa de aumentar a conta telefónica e desentope a tua caixa de email. Resgata a alma da profissão. Conta os teus carateres e não o dos outros. Faz uma lobotomia ao copy-paste de comunicados.

Tira o Código Deontológico da gaveta. Mostra isenção, independência e honestidade dando todos os passos. Recolhe e trata a informação, com tudo o que isso implica. Ouve todos os intervenientes, não cedas a pressões, nem dês os testemunhos como certos, desconfia sempre…e vai à procura da verdade e realidade dos factos.

Deixa bem claro que, enquanto estivermos no nosso papel de jornalista, no exercício da nossa profissão, temos regras e uma conduta a seguir. E enquanto seres humanos temos um bom nome a preservar. Quem não quiser entender e respeitar as nossas regras, é porque não está, nem vem ter connosco, bem-intencionado. Logo, não nos serve!

Sai para a Rua e vai respirar de novo a profissão! Deixa-te embriagar pelas histórias e vomita os factos. Bem-ditos sejam os teus palavrões na redação quando os carateres pedidos pelo editor foram ultrapassados e cheia de graça esteja a tua desculpa quando não tiveres os suficientes para encher a página. Roga pelas tuas fontes e respeita sempre os teus leitores.

Só tu podes chegar a sentir
Qual a boa solução.
Mas uma coisa é mais que certa:
Tens de tomar posição!
Sai p'ra rua, sai p'ra rua!
Deixa o rebanho! Para de pastar!
Esquece o conforto do lar!
Tu sai p'ra rua!

- Xutos & Pontapés

estamos no Facebook e no Twitter.
visita também a Bilheteira do Largo