Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Largo do Beco

O mundo num beco. A cultura num blogue.

Largo do Beco

O mundo num beco. A cultura num blogue.

30.03.18

The Crossing estreia no TVSéries


Bruno Fernandes

Disney Media Distribution

 

O TVSéries anunciou a estreia exclusiva em Portugal da primeira temporada de "The Crossing". 

Estreada este ano na ABC, a série desenrola-se em Port Canaan, no estado de Washington, "uma pequena cidade piscatória, tranquila, onde os dias são todos iguais", refere o canal. Até um dia em que "um corpo de uma menina é encontrado numa praia que ninguém visita. E a esse corpo seguem-se mais 499, a flutuar nas ondas até à costa". Só há 47 sobreviventes e todos dizem o mesmo: "estão a fugir da guerra que decorre naquele local... daí a 150 anos". 

Disney Media Distribution

 

A juntar a tudo isto, "os 47 sobreviventes começam a revelar capacidades físicas inimagináveis para o ser humano de 2017" e um dos sobreviventes "acaba por deixar escapar que este grupo de 500 não foi o primeiro a tentar fugir da guerra". 

A série estreia no próximo dia 15 de abril às 21h15.

 

estamos no Facebook e no Twitter.
visita também a Bilheteira do Largo
30.03.18

Não matem o 1986


helena margarida

 

Direitos reservados

 

Malta, vá lá, por favor: deixem o 1986 em paz. Já chega. Falar sobre a série do Markl é que está a dar? As redes sociais estão febris com tanto comentário, texto opinativo, crónicas e afins sobre o assunto. Espalhou-se pela população portuguesa como o vírus do sarampo.

Anticorpos precisam-se para evitar este contágio. Já comecei com os sintomas de enjoo e espero ficar por aqui. Algum cientista iluminado que descubra rapidamente uma vacina contra esta maleita de quatro dígitos – 1986.

Sim, a série retrata fielmente aquela data. Sim, o Freitas era “facho” para os comunistas que tiveram que “engolir um sapo” e votar no “Soares é Fixe”. Havia videoclubes, rádios-pirata, cassetes e discos em vinil.

Em 86, também houve Mundial de Futebol no México com direito a caso “Saltillo”. Portugal entrou na CEE. Apareceu o cartão Multibanco. Como só vi os três episódios que passaram na televisão, não sei se estes temas farão parte do argumento.

Mas sei também que os GNR lançaram “Efectivamente” o “Psicopátria” com “Pós-Modernos” e o Rui Veloso cantava até à exaustão que “havia um pessegueiro na ilha” do “Porto Covo” e também “havia um milhafre ferido na asa” no “Porto Sentido”.

Incrivelmente, nas discotecas, com pista de dança e bola de espelhos, ouvia-se em estrangeiro The Smiths, U2, Talking Heads, The The, Madonna, Black Sabbath, Metallica, Van Halen, Iron Maiden, Queen, Bon Jovi, Simple Minds, Cars, Janet Jackson, Pet Shop Boys, Wham! Bananarama, Falco, Elton Jonh...

A sétima arte “bombava” com Tom Cruise no “Top Gun”, Ralph Macchio no "Karaté Kid II" e David Bowie era protagonista “Absolute Beginners”. Já Kim Basinger e Mickey Rourke “queimavam calorias” em "Nove Semanas e Meia".

À boa moda de 2018, a série já pode ser visionada na integra no RTP Play. Mas eu, que sou dos 80’s, vou esperar para ver o desenrolar de "1986" na minha SmartTV 4K, semana após semana.

Com a certeza de que, daqui por trinta anos, haverá uma série “2016”, escrita por Pedro Markl. O argumento andará em torno dos youtubers! Ou talvez não!

estamos no Facebook e no Twitter.
visita também a Bilheteira do Largo
29.03.18

Vinho, Vindimas e Vidas protagonistas em “Setembro A Vida Inteira”


helena margarida

Divulgação

O ponto de partida para o enredo de “Setembro A Vida Inteira” aconteceu, em 2003, altura em Ana Sofia Fonseca estava a escrever o livro “Barca Velha - Histórias de um Vinho”, quando, ao entrar no sótão da casa de Maria Luísa Olazabal, na Quinta do Vale Meão, no Douro Vinhateiro, se deparou com um cenário digno de um filme. Em setembro de 2015 iniciava a rodagem. O resultado é um filme que conta histórias de vida, onde o que se destaca é a natureza humana, muito à semelhança do que jornalista tem vindo a fazer ao longo da sua carreira. Uma longa-metragem com uma linguagem intimista e cinematográfica, onde as histórias das gentes do vinho são passaporte para descobrir Portugal. Um convite à reflexão sobre a alquimia do vinho, a relação entre quem tem a terra e quem a trabalha.

A banda-sonora é uma adaptação assinada por Jorge Palma do fado “Oiça lá, ó Senhor Vinho”, tornado célebre por Amália Rodrigues.

Depois de ter estreado em Portugal no dia 15 de março, o primeiro documentário cinematográfico da jornalista, vai estar mais uma semana em exibição, ou seja, até dia 28. As salas são as mesmas – Cinema City –, mas há novidades nos horários, principalmente em Setúbal, com sessão a triplicar, às 17h30, 19h20 e 23h40. Em Lisboa a emissão é às 19h40 e em Leiria às 19h20. Mas as boas notícias não se ficam por aqui; o filme seguirá viagem até à Invicta para, no dia 07 de abril, ser projetado, às 19h00 e às 22h00, no emblemático Cinema Passos Manuel.

“Setembro A Vida Inteira”, que conta com a presença de várias personalidades do mundo do vinho, teve estreia mundial no ‘International Wine Film Festival’, um festival internacional de cinema nos Estados Unidos. Na Europa a estreia teve lugar no ‘MOST International Wine & Cava Film Festival, em Espanha, onde foi distinguido com o mais importante prémio do festival – o Grande Prémio do Júri. Em destaque esteve a qualidade cinematográfica, a narrativa e a estética.

Divulgação

Sinopse

Um país. 700 milhões de garrafas. Mais de 2000 anos de história. Todos os calendários, a sorte jogada em Setembro. Homens, mulheres e crianças contam a vida pelas vindimas. O vinho está na moda e o português nunca teve tanto reconhecimento como hoje. Este filme é o seu retrato pessoal, um tema universal com a alquimia local. ‘Setembro A Vida Inteira’ viaja pela intimidade das vinhas e das adegas, descobrindo paixões, crimes e aventuras. Mas este documentário é também sobre paixão, liberdade e fé. Um convite à reflexão sobre a natureza humana e à relação entre os donos da terra e quem a trabalha. Porque nada fermenta como uma boa história, as vidas das gentes do vinho são passaporte para descobrir Portugal.

 

estamos no Facebook e no Twitter.
visita também a Bilheteira do Largo
29.03.18

Festival de Teatro Vinte e Sete nos palcos de Bragança e Vila Real


helena margarida

Divulgação

Ao longo de um mês Bragança e Vila Real recebem o Festival de Teatro Vinte e Sete, inteiramente dedicado à produção teatral portuguesa. O pano subiu no Dia Mundial do Teatro, 27 de março com as peças "A grande vaga de frio", em Vila Real, e "Stand Down" de Ángel Fragua, em Bragança, e só irá descer a 27 de abril em Vila Real com ‘Contos do Bordel’, a segunda edição do projeto ‘Curtas do Teatro Fora do Palco’ com três novas micro-peças a apresentar num percurso pelos bastidores do Teatro. Em Bragança com “Lindos Dias”.

Divulgação

O cartaz exibe 14 peças, num total de 19 sessões, incluindo a estreia de "Torga" inspirada na obra do escritor. Uma encomenda dos dois teatros transmontanos no âmbito do projeto Algures a Nordeste, apoiado pelo programa Norte 2020 e que irá dar a conhecer o "reino maravilhoso". Nas palavras da organização “paisagem geográfica, humana e poética de Trás-os-Montes, contraditório e desigual”. Uma produção artística da Companhia Teatro da Garagem para ver dias 20 e 21 de abril no Teatro de Vila Real.

"O último dia de um condenado", uma adaptação da obra de Victor Hugo que é interpretada por Virgílio Castelo estará em cena no Teatro Municipal de Bragança a 19 de abril.

O festival inclui ainda "Arabesco", uma abordagem ao universo de Edgar Allan Poe pela companhia Red Cloud Teatro de Marionetas, que também apresentará um espetáculo direcionado para as crianças. “Lobo Mau” cruza teatro, teatro de marionetas, desenho animado e música.

A Companhia Chapitô apresenta "ATM - Atelier de Tempos Mortos", Fernando Mota interpreta "Mapa". No âmbito da Rede Eunice, a produção do Teatro Nacional D. Maria II “Sweet home Europa” estará em palco a 6 de abril, em Vila Real. “Em memória”, um monólogo de Pompeu José, a partir do romance “Até ao Fim” de Vergílio Ferreira, produção Gambozinos e Peobardos e Trigo Limpo Teatro ACERT, com encenação de António Rebelo e Pedro Sousa também irá estar no “Vinte e Sete”.

Em tempo de férias de Páscoa a programação do Festival inclui um workshop de cinema de animação e o laboratório de criação 'Miniperformance', para crianças dos oito aos 12 anos, com direito a uma apresentação pública no final. Para o público infantil, vai ainda ser apresentado o espetáculo 'Bela Adormecida', numa versão do Teatro de Ferro. A mesma companhia vai orientar um 'workshop' de construção e manipulação de marionetas.

O Vinte e Sete é uma organização conjunta entre os teatros municipais de Bragança e Vila Real que vai já na 18ª edição.

estamos no Facebook e no Twitter.
visita também a Bilheteira do Largo
29.03.18

TV Galicia transmite "Morangos com Açúcar"


Bruno Fernandes

Direitos reservados

 

É certo que a ficção nacional ultrapassa fronteiras.  

Prova disso é a TVGalicia que começou a transmitir a série juvenil de 2003 desde a primeira temporada, noticia o jornal Público. Emitida em português e legendada em galego, esta é a primeira ficção em português transmitida no canal. O objetivo é simples: fortalecer as ligações entre as duas regiões, para além de ensinar a Galiza a falar português. 

Marta Fernández Sánchez, do gabinete de comunicação externa da CRTVG, referiu ao matutino que a escolha de Morangos Com Açúcar  se deveu à sua popularidade e "impacto internacional muito positivo. A Televisión de Galicia mantém uma procura entre as duas culturas e línguas dos dois países para um melhor serviço público". 

A emissão da série juvenil surge a par de outras ações com o nosso país como a coprodução "Vidago Palace" ou, ainda "a coprodução e transmissão, já há algum tempo, da minissérie "A Conexão" ou o filme "O Assalto ao Santa Maria", explica Fernández Sánchez. 

Depois da emissão de cada episódio, há uma "aula" de português em que faz uma espécie de revisão das expressões usadas pelas personagens. 

 

 

Ainda é cedo para avaliar se foi uma boa aposta mas, nas redes sociais, a proposta da televisão galega "está a ser bem acolhida", diz a responsável. 

A primeira temporada de "Morangos Com Açúcar" conta a história de Pipo (João Catarré) e Joana (Benedita Pereira). A série, que se passava no Colégio da Barra, acabou por ganhar mais temporadas e, até, um filme e passar para a "vida real" com surgimento de projetos como D'ZRT, FF, 4Taste ou Just Girls. A série terminou em 2012. 

Atualmente, várias temporadas estão em reposição nos canais TVI Ficção e Biggs. 

estamos no Facebook e no Twitter.
visita também a Bilheteira do Largo
publicidade
wook é uma oferta?

Pág. 1/9